sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Que atire a primeira pedra quem nunca fez listinhas (mesmo que mentalmente) de metas/objetivos no final/início de cada ano!!!

Eu não mentalizo listas!! Eu coloco na papel (ou agenda, blog, seja onde for...) os meus objetivos daquele ano e, ainda por cima, confiro no final dele o que eu consegui atingir ou não...

Fiz dois posts (confira aqui e aqui) relacionando o que eu queria fazer em 2012. Um fiz no final de 2011 e o outro no meado de 2012, já dando uma checada na lista, a fim de ver se eu tinha realizado algum dos itens... E agora eu vou rever mais uma vez esses itens, pra mor de saber como eu me comportei...

Ai está ela mais uma vez:

  • EMAGRECER 20 kg. (Engordei 15 depois da gravidez.) Bem, consegui perder 10 kg, os outros 10 kg, não consegui. Porque, na verdade, eu poderia perder somente o que ganhei depois da gravidez (15), mas eu tinha como objetivo perder 20, pra ficar mais magra do que antes. Mas... perdi 10 agora quero só perder mais 5... A Chia com Linhaça deixa um gosto horrível na comida, estão tá lá até hoje pela metade... OBJETIVO CONTINUA EM 2013. PERDER 5 KG e FAZER UMA LIPOASPIRAÇÃO/ABDOMINOPLASTIA.
  • FAZER UMA TATOO. (NÃO FIZ EM 2012 - Pretendo que seja em janeiro, no máximo em fevereiro, por causa da grana que fica apertada em janeiro... OBJETIVO CONTINUA EM 2013.
  • VOLTAR A IR À PRAIA. Amo praia, continuo amando aquela linda, mas... não tô com nada em cima pra voltar a frequentá-la... Então... esse objetivo sai da lista de 2013. OBJETIVO CANCELADO.
  • VOLTAR A IR AO CINEMA. Isso pretendo fazer ainda, mas não vai ser com a frequência com que eu gostaria... OBJETIVO CONTINUA EM 2013.
  • IR À IGREJA (Ou voltar às baladas?) Comecei a ir à igreja em 2012, mas arrumei um namorado e parei de novo. Depois, acabou o namoro e eu não voltei a ir à igreja. Em compensação, já fui a algumas baladas em 2012, show da Preta Gil, da Ana Carolina (que imaginei que só iria de novo na próxima década, show da Maria Gadú...). Às sextas-feiras, já paro pra jogar papo fora com alguns colegas de trabalho (contra a vontade da minha mãe, que fica com Bia)... Balada mesmo não tenho mais ânimo, nem disposição... Mas pretendo voltar a ir à igreja também... OBJETIVO CONTINUA EM 2013.
  • FAZER UM LIVRO DO BEBÊ DE ANNA BEATRIZ. Sabe que minha filha tem 01 ano e meio praticamente e eu NÃO-FIZ-O-LIVRO-DO-BEBÊ pra ela?? OBJETIVO CONTINUA EM 2013.
  • REVELAR TODAS AS FOTOS QUE PRECISO. Revelei 150 fotos no mês passado. Não foram todas que queria, mas revelei... OBJETIVO CONTINUA EM 2013.
  • COMPRAR UMA CADEIRA PRO MEU PC. Ainda pretendo comprar uma, não comprei... Será que será esse ano?? OBJETIVO CONTINUA EM 2013.
  • ESTUDAR PARA ALGUMA COISA! NÃO ESTUDEI pra nada x nada!!! Aff... Me odeio por isso, às vezes... OBJETIVO CONTINUA EM 2013.
  • JUNTAR DINHEIRO. Tenho o meu cofre e continuo colocando moedas nele, desde a metade do ano, mas não deve passar de uns R$ 40,00!! kkkkkkkkkk OBJETIVO CONTINUA EM 2013.
  • TRATAR ESTRIAS. Parei de pagar o meu plano de saúde pra poder pagar o da minha filha, então.... OBJETIVO CANCELADO.
  • PINTAR O CABELO DE VERMELHÃO. Consegui!!!!!! Êba!!!! Consegui!!! Já passei várias tintas e não conseguia deixar vermelhão... Usei a PROVITAL N. 46  (Dica pra vocês rsrsrsrs) OBJETIVO ATINGIDO.
  • TRATAR VASOS NA PERNA. Varizes. Consegui fazer uma aplicação aqui no trabalho (trabalho em hospital), e ano que vem continuo... Ainda não resolvi o problema... OBJETIVO CONTINUA EM 2013.
  • VER/tratar A DORMÊNCIA DA PERNA. Graças a Deus sumiu... OBJETIVO CANCELADO.
  • TRATAR OLHEIRAS. Tá gritante... Mas acho que não vou conseguir esse ano sem plano de saúde... OBJETIVO CONTINUA EM 2013.

  • FAZER ÓCULOS E LENTES. Não fiz nem um nem outro e minha filha ainda quebrou o que eu tinha... OBJETIVO CONTINUA EM 2013.
  • FAZER NOVA IDENTIDADE. (A minha tá um Ó.) Preciso manter esse objetivo. Não tem nada a ver comigo a foto da minha identidade... OBJETIVO CONTINUA EM 2013.

  • IR AO DENTISTA. Fiz um plano dental pra mim!!! Êba!!! E já fui ao dentista!! OBJETIVO ATINGIDO.

Agora vou refazer essa lista... DOIS OBJETIVOS ATINGIDOS!!! É pouco, mas me deixa feliz...
segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

"Fácil amar quando somos ouvidos mais do que nos permitimos ouvir. Fácil amar aqueles que vivem noites terríveis, mas na manhã seguinte se apresentam sem olheiras, a maquiagem perfeita, a barba atualizada.

É fácil amar o outro na mesa de bar, quando o papo é leve, o riso é farto, e o chope é gelado. Nos cafés, após o cinema, quando se pode filosofar sobre o enredo e as personagens com fluência, um bom cappuccino e pão de queijo quentinho. Nos corredores dos shoppings, quando se divide os novos sonhos de consumo, imediato ou futuro.

É fácil amar o outro nas férias de verão, no churrasco de domingo, nos encontros erotizados, nas festas agendadas no calendário do de vez em quando.




Difícil é amar quando o outro desaba.

Quando não acredita em mais nada.

E entende tudo errado.

E paralisa.

E se vitimiza.

E perde o charme. O prazo. A identidade.

E fala o tempo todo do seu drama com a mesma mágoa.

Difícil amar quando o outro fica cada vez mais diferente do que habitualmente ele se mostra ou mais parecido com alguém que não aceitamos que ele esteja.

Difícil é permanecer ao seu lado quando parece que todos já foram embora. Quando as cortinas se abrem e ele não vê mais ninguém na plateia. Quando até a própria alma parece haver se retirado.


Difícil amar quando a dor do outro é tão intensa que a gente não sabe o que fazer para ajudar. Quando a sombra se revela e a noite se apresenta muito longa. Quando o frio é tão medonho que nem os prazeres mais legítimos oferecem algum calor. Quando ele parece ter desistido principalmente dele próprio.


Difícil é amar quando o outro nos inquieta. Quando os seus medos denunciam os nossos e põem em risco o propósito que muitas vezes alimentamos de não demonstrar fragilidade. Quando a exibição das suas dores expõe, de alguma forma, também as nossas, as conhecidas e as anônimas. Quando o seu pedido de ajuda, verbalizado ou não, exige que a gente saia do nosso egoísmo, do nosso sossego, da nossa rigidez, para caminhar ao seu encontro.


Difícil é amar quando o outro repete o filme incontáveis vezes e a gente não aguenta mais a trilha sonora. Quando se enreda nos vícios da forma mais grosseira e caminha pela vida como uma estrela doída que ignora o próprio brilho. Quando se tranca na própria tristeza com o aparente conforto de quem passa um feriadão à beira-mar. Quando sua auto-estima chega a um nível tão lastimável que, com sutileza ou não, afasta as pessoas que acreditam nele. Quando parece que nós também estamos incluídos nesse grupo.


Difícil é amar quem não está se amando. Mas esse talvez seja o tempo em que o outro mais precise se sentir amado. Para entender, basta abrirmos os olhos para dentro e lembrar das fases em que, por mais que quiséssemos, também não conseguíamos nos amar. A empatia pode ser uma grande aliada do amor."


Texto de Ana Jácomo
domingo, 16 de dezembro de 2012


As pessoas hoje pregam a liberdade, a falta de compromisso, as vantagens de ser solteiro, as desvantagens de casar, beijando na boca de muitos (as), fazendo sexo casual, fugindo do casamento, do apego, do amor.... Machucam as pessoas sem nenhum remorso, tratam as pessoas como COISAS descartáveis, batem no peito quando dizem que não são de ninguém, insistem em dizer que... Ah, deixa pra lá! Me cansa só de pensar...

“E ser livre não é beijar na boca e não ser de ninguém. É ter coragem, ser autêntico e se permitir viver um sentimento...”

― Arnaldo Jabor
sexta-feira, 14 de dezembro de 2012
Olá, quÉridas! (Com acento no E mesmo. rsrsrrss)

    Estive muito sumida daqui, né?? Várias coisas me vêm à cabeça para escrever, mas ando sem disposição, muito cansada. Penso em muita coisa, mas não consigo transferir esses pensamentos para os dedos...
    Eu estou bem. Continuo solteira. É, continuo. Não é tanto por falta de opção, mas por medo de um novo sofrimento e também por não achar nada que me faça sentir "borboletas no estômago". Falando nisso, quero contar um episódio bizarro. Comecei a conhecer um rapaz que era aparentemente muito legal e interessado. Me pediu em namoro, eu aceitei. Me chamou pra ir pra casa dele no mesmo dia e eu não aceitei. ELE SUMIU. Acre-di-tam??? Pois é. Fato. Mas pula essa parte.
    Minha filhota está LIN-DA!! Simplesmente linda! Mas tem me dado uma canseira, viu?? Ela não tem Hiperatividade, graças a Deus, mas é super-hiper-mega ativa! Graças a Deus também. Mas tem hora que paro e digo: Chega! Preciso de descanso, vou pirar!! Filha, sossega! Deixa mamãe descansar!! Mas vocês acham que ela para?? Nem de madrugada! Quando olho pro berço, tá minha filha sentada, tonta de sono, mas sentada... Ui! Pausa, pausa, pausa!! Please!
    Mas, vamos às coisas boas. Ela está linda, super-hiper-mega inteligente, fala tudo o que ouve a gente falar e mais um pouco. Canta, dança, sobe nas cadeiras, até no garrafão d'água tá subindo! Não é mole!
    Come feito a mãe, come muito. rsrsrsrsrsrsrs.
    É bruta feito a Fiona, aquela do Shrek, mas é muito carinhosa também. Abraça todas as crianças que encontra, manda beijo lindamente.
    Faz uma pirraça como ninguém, joga as coisas longe, acaba de beber a mamadeira e joga no chão, bate na gente quando tá com raiva, grita beeeem alto quando está irritada... E olha que não a mimo e não deixo minha mãe, vó dela, mimar, hein!! Tá quase na idade de ir pra cadeirinha do pensamento...

    Muitas vezes me pego a pensar nas coisas que tive que abrir mão depois de ser mãe. Muita coisa. Não, não estou reclamando, me lamentando ou arrependida... Hoje sei o que é amor de verdade, amor intenso, completo, um amor tão grande que nem dá pra explicar... Estive conversando com algumas mães e estávamos listando algumas coisas que antes fazíamos, mas que agora já não são possíveis ou que fazemos muito menos.

    Ao mesmo tempo em que faço uma lista mental das coisas que deixei de fazer, também penso nas delícias que pude experimentar depois que ouvi o primeiro choro da minha filha...
    Essa lista na cabeça de uma mãe em período de aprendizagem, fica assim:

  1. Balada, Barzinho com música ao vivo, churrascos, festas, shows?? Uma vez ou outra, só se eu tiver certeza de que vai valer à pena perder uma noite de sono ou que vou poder deixar Bia com minha mãe sem que ela reclame depois... Ainda mais que no outro dia tenho que estar inteira para cuidar da baby...
  2.  Não sei mais o que é uma praia de dia, quanto mais à noite, que adorava... Chegava na praia de manhã e ia embora depois do pôr-do-sol.
  3. Cinema.... Ai, que saudades de ir ao cinema... Teve época de eu ver 2 sessões toda semana...
  4. Namorar?? Nem todo homem aceita uma mulher que tem pouco tempo/dinheiro disponível por ter uma criança tão novinha... Fora que ele deve se perguntar qual o motivo que EU DEI para o pai da minha filha me abandonar grávida e abandonar a criança também...
  5. Compras... Bolsas, sapatos, roupas, etc. Nossa, tem hora que minha cabeça dá uma pirada. Olho pra dentro do armário e digo: NADA-ME-SERVE. Muitos quilos a mais. Olho pros meus sapatos e sandálias, tudo velho... Bolsa, uso a mesma sempre. No final de tudo, olho no espelho e digo: Nossa, como você está desleixada.
  6. Salão de beleza. Ora, ora, ora... O que é isso mesmo?? Cabelos pedindo um cuidado, unhas andam escondidas; nos pés, sapatos fechados pra esconder as unhas...
Só quem é mãe entende a dimensão desse amor, apesar dos sacrifícios e perdas (ou renúncias)... Mas só quem é mãe entende também o cansaço, estafa, estresse, vontade de chorar quando ela precisa de alguma coisa e não pode contar com ninguém, etc...

Mas não tem preço aquela alegria que eu vejo no rosto da minha filha quando eu chego em casa... Aquele abraço gostoso, aquele aconchego na hora de colocá-la pra dormir...

Gera uma desordem dentro da cabeça quando temos que abrir mão de sonhos, desejos,  farras,  diversão, alguns relacionamentos,  etc,  quando nos tornarmos mães... Você escolhe ser mãe e isso não tem mais como mudar... é uma escolha para a vida toda. E é um AMOR PRA VIDA TODA TAMBÉM. Não é aquele amor que passa, vai embora, que com algumas brigas se dissipa... é um amor real.

Ser mãe é renunciar algumas coisas e adiar outras... Mas ser mãe também é ser AMADA de verdade... VIVA A MATERNIDADE!!!


Receba atualizações no Email.

Pesquisar sobre

Quem sou eu

Minha foto
Aos 34 anos, sagitariana com ascendente em capricórnio (discordo, mas fazer o quê?!), do Rio de Janeiro (com louca vontade de morar num lugar tranquilo), estudante de psicologia, mãe e pai da pequena Bia, de 5 anos. E esse blog fala da nossa trajetória.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.