segunda-feira, 11 de maio de 2015


Resolvi voltar ao blog para colocar apenas um pensamento que tive. Quero compartilhar uma coisa que aprendi há pouco tempo.

Nós mesmas temos que banir esse rótulo de "mãe solteira" de nossas vidas. Nós não somos mães solteiras. Somos mães e, no momento, não temos nenhum relacionamento. Não deu certo com o pai da criança, então nos separamos. Uma mulher casada, quando se separa, ela não passa a ser chamada de mãe solteira. Ela se separou, cada um foi pra o seu lado, mas ela continua sendo SÓ MÃE e não mãe solteira. Então, só porque não casamos, somos rotuladas e nos rotulamos como MÃES SOLTEIRAS? Não, isso precisa mudar, a começar de nós. Somos Mães, mas criamos nossos filhos sozinhas, porque nos separamos. Se foi uma relação de namoro, casamento, um ficante, etc, houve uma separação. Então se houve uma separação, um dia já estivemos com o pai da criança. Não existe esse estado civil: mãe solteira. Precisamos começar a mudar. Um dia, vamos encontrar alguém legal, vamos casar e vamos continuar sendo MÃES. E pronto.

MÃE É MÃE e ponto final. Seja ela solteira, divorciada, viúva, etc...

Por isso é gerado o preconceito. As pessoas tem a mãe solteira como uma mulher que está procurando um pai para seu (sua) filho (a), alguém que a ajude a sustentar. E não é assim. Nós buscamos o que toda mulher busca: Um companheiro para todas as horas, a diferença é que nós temos já uma criança de outra relação. Não necessariamente, o nosso novo companheiro vai ser o NOVO pai. Vai ser nosso namorado, marido, companheiro, etc. E, é claro, se for alguém que vale a pena, vai nos ajudar e não nos sustentar.








Então, não posicione-se como MÃE SOLTEIRA. Eu sou mãe. Mas e o pai? O pai tá bem, nosso relacionamento não deu certo e cada um foi pra seu lado. Ué, mas ele te ajuda? Não, ele preferiu não ajudar. PONTO.

Não temos que dar corda, sabe? Cada um com a sua vida!

Às vezes, sem perceber, nós mesmas nos colocamos como vítimas de um cara que não quis assumir a responsabilidade dele e sumiu. Mas muitas de nós, não nos cuidamos, não nos preservamos, não evitamos a gravidez, mesmo sabendo que aquele cara não valia nada, que aquele cara não assumiria, que aquele cara não seria um companheiro.... Ou então, muitas pensavam que o cara iria assumir sim, mas na hora ele decepcionou. Mas cá entre nós: Vamos ficar a vida toda nos lamentando por sermos mães solteiras e criarmos os filhos sozinhas ou vamos nos posicionar como MÃES que dão a vida pelos seus filhos, que batalham, que se multiplicam, se desdobram, dão amor, carinho, educação, brigam na hora que têm que brigar, brincam na hora que tem que brincar???

VOCÊ É MÃE. E, no momento, não tem um relacionamento.

Ou alguém aqui já viu uma mulher ser chamada de MÃE VIÚVA, ou mãe DIVORCIADA???


****

Tava com saudade de postar.... Amo blogs e o meu blog.

Beijos!

Receba atualizações no Email.

Pesquisar sobre

Quem sou eu

Minha foto
Aos 34 anos, sagitariana com ascendente em capricórnio (discordo, mas fazer o quê?!), do Rio de Janeiro (com louca vontade de morar num lugar tranquilo), estudante de psicologia (mas cheia de problemas de cabeça. rsrrsrsrs), mãe e pai da pequena Bia, de 5 anos. E esse blog fala da nossa trajetória, dos meus sentimentos, minhas muitas lamentações, etc.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.