quarta-feira, 9 de setembro de 2015
E minha primeira publicação após minha volta, vai ser para dar notícias dela.
Ela já tem 4 anos!



 Ela está muito inteligente. Aprende as coisas muito rapidamente, sabe cantar músicas enormes e repete falas de desenhos como se estivesse num palco de teatro. Grava vídeos fazendo suas próprias 'comidas' feitas de massinha de modelar, água, terra, etc. É claro que quase toda mãe acha o seu filho inteligente, mas ela é MUITO inteligente, muito mais do que várias crianças da idade dela. Não que as outras não sejam inteligentes também, entendam bem, mas algumas crianças têm mais facilidade de aprender e se desenvolvem bem mais rápido do que outras. E isso não a torna melhor, só me torna mais babona e orgulhosa de acompanhar as coisas que ela tem aprendido.


  Ela ganhou esse brinquedinho quando ainda estava na minha barriga. É claro que não brinca mais com ele, mas quando eu o achei lá em casa esses dias, me voltaram memórias daquele tempo e hoje eu penso: Ela já está com 4 anos, nossa! É um mordedor.

E eu - pasma - achei esse desenho esses dias no caderno dela. Eu não sabia, mas descobri que ela já sabe fazer orelhas, olhos, cabeça e boca, embora as orelhas sejam do tamanho dos olhos, me sinto muito orgulhosa de ver o primeiro desenho dela! hahahahahaha

Esse é um dos grandes problemas de deixarmos filhos tanto tempo em creche. A minha fica durante quase 12 h por dia, divididos entre escola e creche. Nós muitas vezes não temos consciência do que eles já aprenderam estando lá e têm coisas que nos entristecem, porque não fomos nós que ensinamos. Muitas vezes não vemos nossos bebês darem o primeiro passo, falarem a primeira palavrinha e nem sabemos quem é o primeiro 'melhor amigo'.
______________________________

Em contrapartida, ela está MUITO desobediente, pirracenta (desde cedo), independente até demais, quer fazer coisas de adultos e acaba fazendo besteiras por isso. Está me deixando de cabelo em pé, porque tem horas que eu acabo sentando e me perguntando: Meu Deus, o que eu vou fazer pra mudar isso??
Como falta a figura masculina, que é muito importante na criação de um filho, tenho minhas dificuldades na educação dela. Confesso que, às vezes, me sinto incapaz e tenho medo de errar nessa educação e acabar com o meu sonho de criar uma adolescente e adulta exemplar. Quando uma mulher com filhos procura um novo relacionamento, não procura um homem (algumas, né?) pra sustentar os filhos e sim pra dar um apoio afetivo e uma força na educação, que é tão difícil pra uma pessoa sozinha, ainda mais sendo mulher.

>>>> Em outros posts, vou dando mais detalhes dessas dificuldades e, quem sabe, recebo aqui pessoas que me ajudem nessa questão. Como eu disse: Uma ajudando à outra!

Beijão!

    Oooooooi, gente lindaaa! Blogueiras do meu Brasil!! 
   Já estava há tempo com saudades daqui, também de outros blogs que eu acompanhava e resolvi voltar! Isso mesmo!
    Na página no Face Clique aqui, até hoje recebo várias curtidas e ainda recebo emails de pessoas que estão hoje na mesma situação que um dia eu estive e fico feliz em poder ajudar ou tentar, pelo menos. 
    Resolvi voltar, mas saiba que não levo comigo mais esse 'rótulo' de mãe solteira. Sou mãe e estou solteira, temporariamente. Não vou morrer assim. Pelo menos, acredito que não. hahahahahahha - E por isso, ia fazer outro blog, mas resolvi continuar nesse, até porque minha história desde a gravidez está toda aqui, até o 1º ano da minha baby, que agora já tem 4 anos!!! Isso mesmo! O tempo passou e eu nem vi! Porém, o tempo vai passando e vamos repensando algumas coisas e pude ver que essa expressão MÃE SOLTEIRA leva muito pesos consigo, muito preconceito, culpa, vitimização, etc. Tô fora disso. Não quero viver me culpando, passando por preconceitos e nem tampouco me vitimizando: Oh, sou mãe solteira, fui abandonada, o cara me largou, não quis a filha.... Não! Nada disso!! Aconteceu, bola pra frente! Somos mulheres! Temos a capacidade que homens não têm de fazer várias coisas ao mesmo tempo, sermos mãe, mulheres, donas de casa e profissionais. É claro que isso requer muitas renúncias, mas a vida é feita de renúncias, até quando somos casadas. Não é mesmo???  Se você é casada, tem filhos e não renuncia várias coisas ao longo da vida, tem algo errado aí.
    Quero continuar ajudando vocês e sendo ajudada, afinal a maternidade não é nada fácil, nem de longe é parecida com aquele comercial de Margarina, é uma maratona e diversidade de obstáculos a vencer. E quando uma ajuda a outra, tudo fica mais fácil.

    Então vocês já sabem...  

Receba atualizações no Email.

Pesquisar sobre

Quem sou eu

Minha foto
Aos 34 anos, sagitariana com ascendente em capricórnio (discordo, mas fazer o quê?!), do Rio de Janeiro (com louca vontade de morar num lugar tranquilo), estudante de psicologia (mas cheia de problemas de cabeça. rsrrsrsrs), mãe e pai da pequena Bia, de 5 anos. E esse blog fala da nossa trajetória, dos meus sentimentos, minhas muitas lamentações, etc.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.